O ministro da Economia, António Pires de Lima, recuou esta quinta-feira na necessidade de Portugal vir a precisar de um programa cautelar.

Em entrevista ao «Jornal das 8» da TVI, o ministro afirmou que «o que é importante é que nos concentremos nesta fase. É iniciar uma boa execução deste Orçamento do Estado para o próximo ano, que é um grande sinal de confiança para os nossos credores. E mais importante é consolidar os dados de crescimento económico», disse, adiantando que, «se este lado da economia continuar a correr assim, logo veremos se em abril ou maio vamos querer falar com a troika sobre um programa cautelar ou se vamos escolher o caminho da Irlanda».

Pires de Lima diz que «não tem medo» de Mário Soares

Pires de Lima mostrou-se ainda convicto de que o Tribunal Constitucional vai aprovar as medidas que constam do Orçamento do Estado para o próximo ano. «Nós confiamos, até pelo cuidado como foi elaborado, que as medidas vão ser aprovadas pelo TC».

Pires de Lima enaltece que, «do ponto de vista económico este é um orçamento de transição. Passar de uma economia que viveu em recessão para uma economia de crescimento moderado em 2014. Aliás, os sinais da economia já se estão a verificar desde abril».