O indicador de confiança dos consumidores aumentou em novembro, registando o valor mais elevado desde outubro de 2010. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, este aumento deveu-se ao contributo positivo das expectativas essencialmente sobre a evolução da situação económica do país, mais expressivo no primeiro caso.

Já o saldo das expectativas relativas à evolução do desemprego voltou a apresentar uma diminuição expressiva em novembro, mantendo o acentuado perfil descendente iniciado em janeiro e registando o valor mais baixo desde agosto de 2007.