Os parceiros sociais recebem hoje, em sede de concertação social, representantes do Fundo Monetário Internacional (FMI), no âmbito do processo de acompanhamento e monitorização da economia nacional.

As políticas do mercado de trabalho e o seu impacto fiscal, incluindo a reposição da lei das 35 horas de trabalho semanal para a função pública, o salário mínimo, a despesa pública e as desigualdades são os temas que constam da agenda do encontro.

“No quadro desta missão, o FMI demonstrou interesse em reunir com o Conselho Económico e Social”, refere uma nota do Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (GPEARI), tutelado pelo Ministério das Finanças, a entidade que organiza a visita do FMI.

A deslocação dos representantes do FMI a Lisboa, com a duração de mais de uma semana, tem final marcado para quarta-feira.