Os trabalhadores dos portos, à exceção dos Açores, desconvocaram hoje a greve que decorria desde as 00:00 de segunda-feira, após chegarem a acordo com as administrações, indicou fonte do SNTAJP à Lusa.

A greve foi hoje desconvocada, à exceção do porto dos Açores. Chegou-se a um acordo”, disse fonte do Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Administrações e Juntas Portuárias (SNTAJP).

Apesar de não adiantar pormenores, o sindicato referiu que “provavelmente” a greve no porto dos Açores será desconvocada ainda hoje.

De acordo com uma nota enviada, na terça-feira, pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Administrações Portuárias (SNTAP), em causa estava a recusa da assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) por parte das administrações portuárias.

Por outro lado, os resultados consubstanciados no referido acordo estiveram sempre dependentes das orientações recebidas pela tutela, segundo as informações que nos eram transmitidas. E foi por isso que esta direção sindical deixou cair outras reivindicações, exatamente para evitar inflacionar os custos”, acrescentou ainda o sindicato.

A nota refere que existem outras razões para a greve “nomeadamente nos portos das regiões autónomas” e que as administrações não cumprem o ACT em vigor desde dezembro de 2015”.

A greve dos trabalhadores dos portos estava prevista até às 24:00 de sexta-feira e incluía os portos de Viana do Castelo, Douro e Leixões, Aveiro, Figueira da Foz, Lisboa, Setúbal, Sines, Madeira, Açores e trabalhadores do terminal de granéis líquidos de Sines.