O Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou esta sexta-feira um crescimento económico de 0,9% em 2014, mantendo também o valor do crescimento no quarto trimestre do ano passado, que foi de 0,7% em termos homólogos.

De acordo com a segunda estimativa das contas nacionais hoje publicadas, o Produto Interno Bruto (PIB) aumentou em termos reais 0,9% no ano passado, depois de ter diminuído 1,4% em 2013, um comportamento que foi determinado sobretudo pela procura interna.

Em 2014, a procura interna registou um aumento de 0,2% em termos reais, após ter registado uma diminuição de 2,3% no ano anterior, sendo que, em termos de contributo para a variação do PIB, este indicador passou de um contributo de -2,4 pontos percentuais em 2013 para os 2,0 pontos percentuais no ano passado, «uma recuperação do consumo privado e, em menor grau, do investimento».

Quanto à procura externa líquida, depois de em 2013 ter apresentado um contributo positivo de um ponto para a variação do PIB, no ano passado registou um contributo negativo de -1,1 pontos percentuais, «refletindo um crescimento mais intenso das importações de bens e serviços relativamente ao observado nas exportações».

O INE indicou esta manhã também que a taxa de desemprego desceu para 13,3% em janeiro.