Angola perdeu 5,1 mil milhões de euros com a quebra da cotação internacional no barril de crude em 2015, o que levou o Governo a aprovar esta quarta-feira uma estratégia nacional para fazer face à crise petrolífera.

O ministro do Planeamento e do Desenvolvimento Territorial, Job Graça, informou que as contas angolanas refletiram o efeito da crise petrolífera com o barril de crude médio exportado por Angola a ver a cotação cair de 96 dólares, em janeiro de 2014, para 53 dólares em dezembro de 2015.

De acordo com o governante, que falava no final da reunião do Conselho de Ministros que aprovou uma estratégia para fazer face à contínua diminuição das receitas petrolíferas, esta quebra teve como efeitos a redução da receita fiscal total angolana de 26,35% no espaço de um ano, o equivalente a mais de 850 mil milhões de kwanzas (5,1 mil milhões de euros).