O défice das contas públicas até setembro foi de 569 milhões de euros, o que significa uma melhoria de 2.290 milhões em relação ao mesmo período do ano passado.

Em comunicado, o Ministério das Finanças informa que esta melhoria se deveu sobretudo ao aumento da receita, na ordem dos 4,1%.

Já a despesa pública teve "um crescimento residual" de 0,1%.

O Ministério das Finanças avisa, contudo, que, no último trimestre, haverá um “abrandamento do ritmo de redução do défice”, devido ao pagamento do subsídio de Natal, à redução do efeito do perdão fiscal e ao “acerto de margens financeiras da União Europeia”.

“No total, estes fatores têm um impacto de 1.500 milhões de euros."

Perante estas previsões, o Governo "reforça a confiança nos objetivos orçamentais estabelecidos para 2017".