O BCP, que tem em curso um plano de reestruturação, vai acabar o ano com 698 sucursais, e menores custos administrativos e de apoio.

Testes de stress: BCP é o único banco português que chumba

Nuno Amado referiu que o banco mantém o objetivo de reduzir o quadro pessoal dos atuais cerca de oito mil trabalhadores para 7.500 através de acordos e adesão ao programa de rescisões voluntárias «mas de uma forma adequada, com grande compromisso com os sindicatos».

Recorde-se que o BCP registou um resultado líquido negativo de 98,3 milhões de euros entre janeiro e setembro, uma forte redução face ao prejuízo de 597,3 milhões de euros em igual período de 2013.

O valor consiste numa forte redução face ao prejuízo de 597,3 milhões de euros em igual período de 2013 e o presidente do BCP frisa que esta é uma «evolução grande e positiva nas condições de exploração do banco».

Os resultados serão explicados na segunda-feira em conferência de imprensa, mas esta manhã o banqueiro abordou já os números, falando aos jornalistas no dia em que foram conhecidos os testes de stress à banca.

«Houve uma evolução que acho que foi excecional», disse, realçando que «nada se faz sem trabalho, sem ter uma missão e um objetivo claro e saber o que se fazer».