A Parvalorem e o BIC Angola ainda aguardam a autorização do Banco Central do Brasil para fecharem a operação de alienação do BPN Brasil ao banco angolano, sendo que o prazo estipulado contratualmente para a concretização do negócio terminava este sábado.

"Este assunto encontra-se apenas pendente da autorização final por parte das autoridades brasileiras (neste caso do Banco Central do Brasil). Como até esta data não se produziu essa decisão, comprador e vendedor irão aguardar para finalizar o processo", revelou à Lusa o presidente da Parvalorem, Francisco Nogueira Leite.

No início de agosto, o responsável tinha avançado ao jornal Público que, caso o processo não fosse concluído até 26 de setembro, o contrato entre a Parvalorem e o BIC Angola seria prorrogado, "na medida em que o atraso não é imputável ao comprador nem ao vendedor".