O Governo do Japão decidiu esta terça-feira manter a sua avaliação positiva da economia apesar da queda do Produto Interno Bruto (PIB) em julho-setembro que mergulhou o Japão numa recessão técnica devido ao impacto da recente subida do IVA.

A economia japonesa «está em recuperação moderada, ainda que se possam observar fragilidades no consumo privado», refere o relatório mensal sobre a economia apresentado hoje pelo Executivo liderado por Shinzo Abe, cita a Lusa.

Contudo, no documento, reconhecem-se os efeitos negativos contínuos sobre o consumo interno da subida do IVA de 5 para 8%, em vigor desde abril.

O consumo interno, que representa 60% do PIB do Japão, ressentiu-se mais do que previam analistas e até o próprio Governo, levando à segunda quebra trimestral consecutiva do PIB.

O PIB do Japão sofreu uma contração de 1,6% no trimestre terminado em setembro, face ao período homólogo do ano passado, e 0,4% relativamente ao trimestre anterior, segundo dados publicados na semana passada pelo Governo nipónico.

Apesar disso, o relatório do mês de novembro destaca sinais positivos, de que é exemplo o registo de uma subida no setor imobiliário.

Esta avaliação da terceira economia mundial é publicada depois de Shinzo Abe ter anunciado, na passada sexta-feira, a dissolução da câmara baixa do parlamento, a fim de convocar eleições antecipadas a 14 de dezembro, as quais surgem como um referendo à sua estratégia económica que, até ao momento, não deu os resultados desejados para relançar o crescimento.