O valor médio da avaliação bancária na habitação registou uma diminuição homóloga de 0,5% em outubro, contrariando a tendência dos últimos três meses, arrastado pela queda dos preços em Lisboa, pela primeira vez no último ano, noticia a Lusa.

Segundo o inquérito do Instituto Nacional de Estatística (INE) à avaliação bancária, o valor médio da habitação em todo o país diminuiu 1,5% face a setembro, para 1.014 euros/metro quadrado.

Esta descida foi influenciada pelas regiões de Lisboa e do Algarve, que viram estes valores descer para 1.221 e 1.242 euros por metro quadrado, respetivamente (1.229 euros/metro quadrado e 1.298 euros/metro quadrado em outubro de 2013).

O Norte foi a única região que registou uma subida homóloga, de 1,8%.

O valor da avaliação dos apartamentos fixou-se em 1.057 euros/metro quadrado, o que significa um decréscimo homólogo de 0,3% e uma queda de 1,9% face a setembro.

A região de Lisboa, que passou de uma avaliação média de 1.240 para 1.220 euros/metro quadrado em outubro (-1,6% comparativamente a setembro) foi determinante para a variação do valor médio total do país, destaca o INE.

No caso das moradias, a avaliação bancária da habitação a nível nacional passou de 956 euros/metro quadrado em setembro para 944 euros/metro quadrado em outubro, refletindo os decréscimos na maioria das regiões, sobretudo Norte e Lisboa (variações de -0,7% e de -1,5%, respetivamente).

Em comparação com o período homólogo de 2013, o valor médio de avaliação da Área Metropolitana de Lisboa diminuiu 0,7%, enquanto na Área Metropolitana do Porto aumentou 2,6%.