O primeiro-ministro assumiu esta sexta-feira a importância de fixar em Portugal “os bons quadros” existentes e simultaneamente atrair estrangeiros para acrescentar valor, sobretudo na ciência e na investigação.

Pedro Passos Coelho falava em Pedrógão Grande, norte do distrito de Leiria, após a visita a um investimento de dois milhões de euros do grupo Enerpellets.

“Temos todo o interesse em que os nossos jovens possam ter oportunidades em Portugal. Se não tiverem no passado, como houve quebrada atividade económica, recessão, desemprego, isso não significa que alguém tivesse a intenção de que as pessoas passassem mal ou tivessem de ir para outro lado”, disse.


O chefe do executivo PSD/CDS disse que “agora” há uma “esperança e uma expectativa de futuro muito diferente”.

“Felizmente estamos a criar emprego e o caminho é positivo, de recuperação e portanto cada vez mais precisamos de ajudar a fixar os bons quadros que temos, as pessoas com formação, dar-lhes a real oportunidade de ficarem em Portugal e até de atrair outras pessoas”.

Ao longo destes anos, disse Passos Coelho, foi possível ainda assim “reter cientistas que tinham sido formados em Portugal”, além de ter sido possível atrair investigadores de outros países que vieram “acrescentar valor”.