“Temos todo o interesse em que os nossos jovens possam ter oportunidades em Portugal. Se não tiverem no passado, como houve quebrada atividade económica, recessão, desemprego, isso não significa que alguém tivesse a intenção de que as pessoas passassem mal ou tivessem de ir para outro lado”, disse.