O Estado arrecadou quase 17.800 milhões de euros em impostos, mais 4% do que em 2014, dos quais quase 12.800 milhões de euros dizem respeito a receitas de IRS e IVA, divulgou hoje a Direção-Geral do Orçamento (DGO).

Segundo a síntese de execução orçamental hoje divulgada pela entidade liderada por Manuela Proença, a receita fiscal líquida acumulada do Estado ascendeu a 17.782,2 milhões de euros até junho, mais 645,5 milhões de euros do que os 17.136,8 amealhados no mesmo período de 2014.

Até junho, as receitas de IRS e de IVA atingiram 12.779,4 milhões de euros, o que representa um aumento conjunto de 4,2% face aos 12.261,8 milhões de euros registados no mesmo período de 2014. Com estes números, e caso a tendência de crescimento se mantenha até ao final do ano, o Governo admite devolver 100 milhões de euros em crédito fiscal da sobretaxa de IRS em 2016.

No entanto, a melhoria verificada no primeiro semestre foi suportada sobretudo pelas receitas em sede de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), que cresceu 8% (mais 540 milhões) para 7.306,2 milhões de euros, uma vez que em comparação com o mesmo período do ano passado, a receita em sede de Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Singulares (IRS) caiu 0,4%, (menos 22,4 milhões de euros) para 5.473,2 milhões de euros.