As autoridades dos Estados Unidos e do Reino Unido multaram o maior banco da Alemanha, o Deutsche Bank em 2,5 mil milhões de dólares, a maior multa aplicada no âmbito de uma investigação que decorreu ao longo de sete anos. Em causa está a manipulação de taxas interbancárias, incluindo a Libor.

O banco assumiu responsabilidade e, assim, chegou a acordo com os supervisores, o que evita ações penais e a possibilidade de perder a licença bancária nos EUA. 

O acordo visou o despedimento de sete funcionários da instituição bancária, mas, segundo os supervisores, pelo menos 29 funcionários estavam envolvidos nos esquemas, operando a partir de Nova Iorque, Londres, Frankfurt e Tóquio.

Os reguladores dos EUA multaram o banco em 2,12 mil milhões de euros e os britânicos impuseram uma multa de 340 milhões.

No âmbito da mesma investigação, outros bancos também foram multados: o suíço UBS pagou1.300 milhões de euros e o britânico Barclays pagou 362 milhões.