A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) levantou, esta sexta-feira à tarde a suspensão das negociações das ações do BPI. As ações tinham sido suspensas esta sexta-feira, ainda antes da abertura do mercado, e no dia em que os acionistas reuniram em assembleia-geral

Em comunicado, o regulador do mercado justificava, esta sexta-feira de manhã, que o conselho de administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários deliberou "nos termos do artigo 214º e da alínea b) do n.º 2 do artigo 213º do Código dos Valores Mobiliários, a suspensão da negociação das ações do Banco BPI, S.A., até à divulgação de informação relevante sobre o emitente". 

Horas antes de ser levantada a suspensão,foi conhecido que a assembleia-geral marcada para esta sexta-feira para votar o fim do limite de votos no BPI, foi adiada por 45 dias. O novo encontro de accionistas realiza-se a 6 de Setembro.

Esta sexta-feira, foi ainda apresentada uma providência cautelar apresentada pelo Grupo Violas, o maior acionista português do BPI, para travar uma proposta da administração do banco.

OGrupo Violas, que detém 2,7 por cento do capital do BPI, está contra as iniciativas do maior acionista do banco, o grupo espanhol CaixaBank, que domina 45 por cento do BPI.