O BPI teve um prejuízo de 104,8 milhões de euros no primeiro trimestre, contra um lucro de 40,5 milhões de euros no mesmo período de 2013, devido às menos-valias geradas com a venda de dívida pública portuguesa e italiana.

«O resultado líquido consolidado no 1.º trimestre de 2014 foi penalizado pelo contributo negativo em 129,2 milhões de euros da atividade doméstica e é especialmente influenciado por menos-valias de 102 milhões de euros (-132 milhões de euros antes de impostos) realizadas na venda de dívida pública de médio e longo prazo de Portugal e Itália», disse o banco em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A instituição liderada por Fernando Ulrich afirmou ainda que o «resultado da atividade doméstica continua também afetado pelo custo dos "CoCo" [instrumentos híbridos subscritos pelo Estado] e pela manutenção do custo dos depósitos a prazo em níveis elevados e por taxas Euribor em valores baixos».