As taxas Euribor a seis, nove e 12 meses desceram esta sexta-feira, de novo, para mínimos de sempre, e a três meses manteve-se inalterada em relação a quinta-feira.

A Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, caiu hoje 0,001 pontos percentuais, ao ser fixada a 0,124%, um novo mínimo de sempre.

No prazo de nove meses, a Euribor também caiu hoje para 0,180%, menos 0,001 pontos percentuais do que na véspera e outro novo mínimo de sempre.

A 12 meses, a Euribor recuou para 0,250%, menos 0,002 pontos percentuais do que na véspera e outro mínimo histórico.

A Euribor a três meses manteve-se hoje em 0,048%, depois de ter descido até ao mínimo histórico de 0,47% a 17 de fevereiro.

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou a 22 de janeiro um programa de compra de dívida soberana e privada, que se traduzirá numa injeção de liquidez de cerca de 1,4 biliões de euros em 18 meses, e voltou a manter inalterada a taxa de juro diretora em 0,05%.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.