O prazo dado pela Nos para que os seus clientes rescindam os contratos sem custos termina hoje, no seguimento da determinação às operadoras de medidas corretivas feita em julho pela Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM).

Já a Meo estipulou o dia 25 de agosto como a data limite para a rescisão de contratos sem custos, conforme a Lusa confirmou junto de fonte oficial da operadora.

Quanto à Nowo, apesar das tentativas da Lusa, não foi possível até agora obter o prazo fixado para o mesmo efeito.

Por seu turno, a Vodafone garantiu na altura em que foi conhecida a decisão da ANACOM que não procedeu a aumentos de preços em contratos com períodos de fidelização a decorrer, pelo que não é abrangida pela decisão do regulador das comunicações.

Em 24 de julho, a ANACOM anunciou "medidas corretivas" às operadoras de telecomunicações Meo, Nos, Nowo e Vodafone para baixarem preços aos consumidores ou permitirem a rescisão de contratos sem custos adicionais.

Segundo comunicado da entidade reguladora, em causa estão práticas daquelas empresas, que alteraram condições contratuais após a entrada em vigor da lei 15/2016, que introduziu maior transparência na fidelização de clientes e facilidade na rescisão de acordos.