A adesão ao segundo dia de greve dos trabalhadores da Valorsul, em Loures, era, às 09:00, elevada, adiantou fonte do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Centro-Sul e Regiões Autónomas.

Em declarações à agência Lusa, o dirigente sindical Navalha Garcia adiantou que nos turnos da noite e no das 08:00 nas centrais só funcionaram os serviços mínimos.

«A greve de hoje dos serviços operacionais da Valorsul é a continuidade da de ontem [segunda-feira], ou seja, não há alterações ao que se passou ontem. Os serviços mínimos estão a funcionar e nenhuma viatura das câmaras municipais entrou na central de São João da Talha (Loures) nem na da Mata da Cruz», adiantou.

A greve dos trabalhadores contra a privatização da empresa teve início às 00:00 de segunda-feira e vai durar quatro dias.

O sindicalista disse ainda à Lusa que a adesão à greve é elevada, mas escusou-se a adiantar números em concreto.

«Não vou referir percentagens, nós não queremos entrar na guerra dos números. Na segunda-feira houve alguma contradição entre números indicados por nós e pela empresa. Para nós o que é fundamental é a forte participação dos trabalhadores», concluiu.

Na segunda-feira, a empresa Valorsul dava conta de uma adesão à greve durante o dia de 32%, embora com variações significativas «de unidade para unidade», enquanto o sindicato destacava números a rondar os 80% e os 100 por cento.

Contactada hoje pela Lusa, uma fonte da Valorsul remeteu para mais tarde dados sobre a paralisação.

Na origem da greve está a privatização de 100% da participação do Estado na Empresa Geral de Fomento, uma sub-holding do grupo Águas de Portugal para o setor dos resíduos, aprovada no final de janeiro pelo Conselho de Ministros.

A EGF é responsável pela recolha, transporte, tratamento e valorização de resíduos, através de 11 empresas concessionárias, da qual faz parte a Valorsul, situada no concelho de Loures e que atua em 19 municípios da Área Metropolitana de Lisboa e da zona Oeste.

A empresa serve os municípios de Alenquer, Alcobaça, Amadora, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lisboa, Loures, Lourinhã, Nazaré, Óbidos, Odivelas, Peniche, Rio Maior, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira.