A produção de diamantes em Angola poderá atingir este ano o valor recorde de nove milhões de quilates, segundo avançou à Lusa em Pequim o ministro da Geologia e Minas angolano, Francisco Queiroz.

Trata-se de um aumento de 5,6% face a 2014, mas que corresponde a uma queda em termos de receitas, tendo em conta a descida do preço do diamante no mercado internacional.

"No ano passado, com 8,5 milhões de quilates arrecadamos 1.300 milhões de dólares (1.197 milhões de euros), mas este ano só vamos conseguir cerca de 1.130 milhões de dólares (1.041 milhões de euros)", previu o responsável angolano.