A Amorim Turismo vai operar jogos de fortuna e azar online, revelou esta segunda-feira o presidente, Jorge Armindo, admitindo que depois da experiência em Portugal possa avançar para “todos” os países de língua oficial portuguesa.

“Quanto mais cedo o jogo online estiver legalmente ativo em Portugal, melhor, para podermos alargar os nossos horizontes”, afirmou Jorge Armindo, num encontro com jornalistas em Lisboa, onde anunciou um investimento de 1,92 milhões de euros na remodelação do parque de máquinas de jogo no Casino da Figueira da Foz.

Em declarações aos jornalistas, o gestor manifestou a expetativa de que jogo online legal possa avançar ainda durante o primeiro trimestre de 2016, explicando que, depois de testar o mercado em Portugal, a Amorim Turismo possa entrar em outros países de língua portuguesa, sem preferências, estando apenas condicionado ao quadro legal.

Jorge Armindo criticou a opção do Governo português de liberalizar o jogo online, em vez de ser um exclusivo dos casinos, mas explicou que ainda assim não podia ficar de fora deste mercado, onde a entrada será feita, através da Sociedade Figueira Praia, que gere o Casino da Figueira da Foz.

“Apresentámos a nossa candidatura. Agora há um conjunto de formalidades e esperamos que logo no início do ano tudo esteja resolvido e que se possa iniciar em Portugal o jogo ‘online’ autorizado, a partir do primeiro trimestre de 2016”, declarou.

O presidente da Amorim Turismo, que detém os casinos da Figueira da Foz e de Tróia, defendeu que, “pelo facto de estar em desacordo com o não respeito da exclusividade dos casinos, não se pode estar fora de uma nova forma de jogar”.

“Vamos para o jogo online com uma parceria com portugueses. O aspeto essencial dos jogos online é a plataforma informática e normalmente tem que se comprar ou alugar, criando relações de dependência que queríamos evitar”, explicou ainda, escusando-se a revelar o investimento.

A Amorim Turismo entrou no negócio do entretenimento com a aquisição da Sociedade Figueira Praia em 1990, passando a deter o Casino da Figueira da Foz, o mais antigo da Península Ibérica, com 132 anos, a que se juntou mais tarde o Casino de Tróia.

A Amorim detém ainda uma participação de 32% na Sociedade Estoril Sol, detentora dos casinos do Estoril, Lisboa e Póvoa do Varzim.