A zona euro registou um excedente no comércio internacional de bens de 15,2 mil milhões de euros em maio, acima dos 6,6 mil milhões de euros observados um ano antes, divulgou esta terça-feira o Eurostat.

De acordo com as primeiras estimativas do gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), as exportações (corrigidas de variações sazonais) da zona euro baixaram 2,3% em maio, relativamente a abril, enquanto as importações recuaram 2,2%.

Já a UE registou, em maio, um excedente de 15,8 mil milhões de euros, contra um défice de 4,9 mil milhões de euros verificado em igual mês do ano passado.

As exportações da UE recuaram 1,5% em maio, relativamente a abril, enquanto as importações baixaram 2,1%.

Ao nível dos Estados-membros, a Alemanha (67,3 mil milhões de euros), a Holanda (19,2 mil milhões de euros) e a Irlanda (12,1 mil milhões de euros) registaram os maiores excedentes comerciais no período entre janeiro e abril deste ano, enquanto no Reino Unido (29,2 mil milhões de euros), em França (25,8 mil milhões de euros) e na Grécia (6,6 mil milhões de euros) foram observados os maiores défices.

Portugal registou, no mesmo período, um défice de 2,7 mil milhões de euros, inferior ao défice de 3,8 mil milhões de euros observado entre janeiro e abril de 2012.