Um número recorde de sete empresas portuguesas participa até terça-feira no mercado de mobiliário e design de luxo de Nova Iorque (ICFF), sinalizando um aumento de 32 por cento de exportações desde o início do ano.

Segundo dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), as exportações de mobiliário para os EUA continuam a subir em 2016, depois de no ano passado terem aumentado 28,4 por cento, atingindo os 58 milhões de euros.

Nos primeiros três meses do ano, as exportações subiram 32 por cento, alcançando os 16,8 milhões de janeiro a março.

As marcas presentes no ICFF são a Menina Design, Bravura, Delightfull, Paulo Alves, Amalia Collection, Secret design, Koket e Boca do Lobo.

O diretor de vendas da empresa da Boca Do Lobo, cujas peças estão presentes em vários hotéis da cidade e fizeram parte dos cenários do filme "50 Sombras de Grey", Filipe Silva, disse à Lusa que a presença nestas feira é "sempre importante".

"São o palco principal para entrarmos em contacto com o nosso público alvo, onde podemos estar lado a lado com os maiores 'players' do mercado e mostrar que conseguimos estar ao mesmo nível ou melhor", explicou o responsável.

Cerca de 80 por cento da faturação da Boca do Lobo vem do estrangeiro. Os principais mercados são a Europa, em particular a França e o Reino Unido, os Emirados Árabes Unidos e os EUA, que representam cerca de 30% das vendas.

"É um mercado importante para nós, não só pelas vendas, mas também pela visibilidade que proporciona. Termos um parceiro local que ajuda muito para que as coisas funcionem de forma mais rápida e personalizada. O público americano gosta de poder sentir que estamos perto", acrescenta.

Filipe Silva garantiu que a marca é reconhecida como portuguesa e que os profissionais da indústria e o público mais informado reconhecem a qualidade do mobiliário e design nacional.

"Portugal tem vindo a cimentar uma posição de destaque no mundo do design de mobiliário e iluminação. Já não somos confundidos com os italianos, como há uns anos. As pessoas começam cada vez mais a reconhecer o país como uma referência, seja através de uma presença cada vez maior em feiras internacionais ou da presença constante em publicações da especialidade", defende.

A 28ª edição da ICFF realiza-se entre os dias 14 e 17 de maio, no Centro de Congressos Jacob K. Javits, em Nova Iorque.

Apenas o último dia é aberto ao público. Os outros dias são dedicados a profissionais do setor, com cerca de 33 mil visitantes e 750 expositores vindos de 33 países.