A Parvalorem, veículo estatal que gere ativos e passivos do antigo Banco Português de Negócios (BPN), recuperou 298 milhões de euros em créditos, nos primeiros oito meses do ano, que se somam aos 212 milhões de euros recuperados em 2012, revela a proposta de Orçamento de Estado para 2014 (OE 2014).

Já a Parups, outra das sociedades criadas após a nacionalização do BPN, no final de 2008, «alienou 13,9 milhões de euros de ativos imobiliários e financeiros», entre janeiro e julho de 2013.

«Esta sociedade já lançou o concurso internacional para seleção de leiloeiras que tratarão da alienação da valiosa coleção de arte que foi transferida para o Estado».

Quanto à Parparticipadas, o terceiro veículo estatal relacionado com a nacionalização do BPN, «já procedeu à alienação definitiva do BPN Gestão de Ativos e da Real Vida, tendo ainda celebrado acordos para a alienação do BPN IFI (Cabo Verde) e BPN Brasil, esperando recuperar cerca de 100 milhões de euros».