O Deutsche Bank Portugal registou resultados antes de impostos de 7,3 milhões de euros em 2017, o que compara com 33,5 milhões de euros registados no período homólogo de 2016.

Em comunicado, a instituição financeira justifica a redução dos resultados brutos, em 78,2%, com o facto de em 2016 "ter sido reportado um resultado extraordinário positivo ao nível das imparidades que não se repetiu em 2017".

Já a margem financeira cresceu para 19,7 milhões de euros, face aos 16,1 milhões de euros registados em 2016, enquanto o produto bancário aumentou para 56,9 milhões de euros, mais 4,4% (54,5 milhões de euros no período homólogo).

Por sua vez, os custos operacionais obtiveram "uma ligeira redução" para 51,7 milhões de euros, contra 55,2 milhões de euros do período homólogo.

A área de retalho do Deutsche Bank Portugal terminou o exercício de 2017 com os lucros antes de impostos a ascenderem a 15,1 milhões de euros, contra 31,4 milhões de euros em 2016, verificando-se, neste caso, a libertação de provisões no último ano respeitantes à atividade de retalho e que resultaram de especificidades decorrentes de critérios regulamentares na contabilização de provisões".

A margem financeira subiu, em 2017, para 22,4 milhões de euros, contra 20,0 milhões de euros em 2016, e o produto bancário cresceu de 47,2 milhões de euros para 57,6 milhões de euros.

O Deutsche Bank Portugal destaca a "descida substancial dos custos financeiros", de 50,4 milhões de euros em 2016 para 44,4 milhões de euros em O Chief Country Officer do Deutsche Bank Portugal, Bernardo Meyrelles de Souto, vem citado no comunicado, dizendo que estes resultados "vêm evidenciar também uma operação de retalho mais eficiente, sólida, sustentável e diversificada".

Disso é exemplo, acrescenta, a quota de mercado na distribuição de fundos de investimento internacionais próxima dos 30%.

O exercício de 2017 foi muito positivo para a operação do Deutsche Bank em Portugal, permitindo consolidar a reestruturação iniciada ainda no final de 2016, no sentido de alinhar a operação ainda mais no segmento 'Affluent' [segmento mais alto] e com foco na atividade de aconselhamento financeiro”.