O grupo CaixaBank sinalizou ao Banco de Portugal que terá interesse em estudar a compra do Novo Banco, se o atual processo de venda for cancelado e relançado no final do ano, avança o Diário Económico. Em cima da mesa estará um cenário de fusão entre o Novo Banco e o BPI.

O Banco de Portugal e o Governo pretendem cancelar o atual processo de venda, com o objetivo de o relançar, depois da divulgação dos testes de stress feitos pelo Banco Central Europeu, cujos resultados serão conhecidos em novembro.

Com o adiamento da operação, os compradores já saberão qual o montante que terão de injetar no banco, já que a instituição deverá necessitar de um aumento de capital.

O CaixaBank é o maior acionistas do BPI, com 44% do capital, mas com os direitos de voto limitados a 20%, devido à blindagem prevista nos estatutos.

Os catalães vêm o cenário de fusão entre BPI e BCP cada vez menos viável, devido ao risco de o BCP vir a necessitar de um aumento de capital, pelo que uma fusão com o Novo Banco deverá ser mais interessante para o CaixaBank.