O líder da PricewaterhouseCoopers (PwC) Portugal, José Manuel Bernardo, disse hoje no parlamento que a auditora não participou na elaboração ou revisão do plano de reestruturação do Banif, ainda que tenha acompanhado as diferentes versões do mesmo.

"A PwC não participou na elaboração ou revisão do plano de reestruturação", afirmou o responsável durante a sua audição na comissão parlamentar de inquérito ao Banif.

Ainda assim, a entidade "teve acesso às diferentes versões/atualizações desse plano, submetidas pelo Banif ao longo de 2014 e 2015, e acompanhou a evolução do processo de avaliação e negociação com a DG Comp [Direção Geral da Concorrência da Comissão Europeia]", informou, especificando que tal acontecia através da leitura da correspondência entre o Banif, Banco de Portugal, Ministério das Finanças e Bruxelas.

O objetivo era "avaliar o risco de continuidade das operações do Banif, bem como as consequências que poderiam resultar da não aprovação desse plano", realçou José Manuel Bernardo.

Paralelamente, o líder da PwC Portugal revelou ainda aos deputados que a auditora não acompanhou o processo de venda do Banif.

"No que respeita ao processo que antecedeu a venda do Banif ao Santander e que concluiu com a resolução do Banif deliberada pelo Banco de Portugal, a PwC não participou neste processo nem teve acesso às propostas para a sua aquisição", declarou.