O descongelamento das progressões nas carreiras da Função Pública vai acontecer mais rápido do que o previsto. A informação foi garantida à TVI por fonte do PCP e entretanto confirmada à Lusa por fonte do Governo.

A medida prevê que 50% da reposição salarial aconteça já em 2018, por oposição aos 33% que tinham sido inicialmente acordados nas negociações para o Orçamento do Estado para 2018.

O Estado aceitou pagar esta reposição salarial em quatro fases: os primeiros 25% em janeiro, seguindo-se uma nova atualização em setembro de 2018; no ano seguinte, mais duas reposições, 25% em maio e 25% dezembro.

Inicialmente, o OE2018, que é hoje apresentado, previa que no próximo ano os funcionários públicos recebessem um terço do valor da progressão na carreira, sendo que o restante acréscimo no salário só aconteceria em 2019 em mais dois momento.

Depois das negociações no Parlamento com o PCP, a proposta do Governo acabou por ser alterada, passando a prever que metade do valor da progressão será paga em 2018 e a outra metade em 2019.