Jeroen Dijsselbloem vai manter-se na presidência do Eurogrupo, confirmou o Conselho Europeu. Os ministros das Finanças optaram pela continuidade e preterir o ministro espanhol das Finanças, Luis de Guindos.
  Dijsselbloem preside ao Eurogrupo desde 2013, tendo então sucedido ao agora presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

A eleição tinha sido adiada devido à crise grega. Só num mês o Eurogrupo reuniu-se nove vezes.

O presidente do Conselho Europeu, Dinald Tusk, já felicitou a reeleição via Twitter: