O secretário de Estado português da Inovação defende que a aposta de Portugal no desenvolvimento do comércio e indústria alicerçado em polos de conhecimento, inovação e excelência é uma combinação «virtuosa» e capaz de atrair investimento do Médio Oriente.

Portugal está presente na 14.ª edição do Doha Forum, através do secretário da Inovação, Investimento e Competitividade, Pedro Gonçalves, que em declarações à margem do evento disse à Lusa que leva uma mensagem aos países do Médio Oriente: «Portugal fez um caminho muito importante de recuperação, de saída de uma situação financeira difícil e está a encetar já há algum tempo um novo percurso de crescimento e oportunidades de investimento».

O governante português sublinhou que Portugal tem aquilo que os países do Médio Oriente também procuram, ou seja, o desenvolvimento do comércio e da indústria alicerçado em polos de conhecimento, inovação e excelência, uma combinação de duas variáveis que classifica como «virtuosa».

«A inovação precisa da proximidade da indústria. Portugal tem estado a fazer uma aposta muito clara nisso. E estes países procuram também lançar polos de desenvolvimento industrial e inovação. É dessa combinação que Portugal pode beneficiar, atendendo às nossas capacidades e às prioridades e necessidades destes mercados», frisou.

Pedro Gonçalves sublinhou a forte aposta de Portugal nos mercados do Médio Oriente, destacando «a enorme capacidade de fazer» das empresas portuguesas e centrou-se no investimento de que Portugal poderá beneficiar de países, como o Qatar e os Emirados Árabes Unidos, nos setores da energia, industrial e agro-indústria, assim como na internacionalização e no possível alargamento das exportações portuguesas para aqueles mercados.

«Se andarmos em Doha é rara a revista regional e económica que não fala de empresas portuguesas que estão cá a internacionalizar-se», frisou, dando como exemplo que a Sacoor Brothers acaba de abrir a sua primeira loja em Doha.

Por isso, a mensagem que leva «é muito clara, é a de aproveitar as oportunidades deste mercado para as empresas portuguesas e as capacidades de investimento destes países no mercado português».

Pedro Gonçalves lembrou que o Governo tem feito uma grande aposta nestes mercados e esteve recentemente presente na Arábia Saudita, Qatar, Emirados Árabes Unidos e Kuwait, e espera uma relação de «continuidade».

O 14.º Doha Forum é organizado pelo Estado do Qatar e decorrerá até 4.ª feira na capital do país, num evento que conta com mais de 600 participantes de mais de 80 países e organizações e é considerado «um palco de diálogo livre e responsável».

O Qatar é o maior exportador mundial de gás natural e considerado pelo Banco Mundial o país mais rico do mundo em termos de Produto Interno Bruto (PIB) 'per capita'.