A CP - Comboios de Portugal alerta os seus passageiros que a greve marcada para esta quinta-feira deverá provocar «algumas perturbações e supressões pontuais» de comboios.

«A CP informa que, por motivo de greve convocada por diversas organizações sindicais, no dia 13 de março [quinta-feira] esperam-se algumas perturbações e supressões pontuais nos serviços urbanos de Lisboa e Porto e no serviço Regional: linha do Minho, Oeste e Ramal de Tomar» lê-se na informação disponível na página da transportadora ferroviária na Internet.

A empresa adianta que não serão disponibilizados transportes alternativos.

Esta quinta-feira estarão em greve, durante 24 horas, os trabalhadores da CP, Refer e CP Carga.

O coordenador do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário (SNTSF), José Manuel Oliveira, explicou à agência Lusa, a 18 de fevereiro passado, que na base do protesto está «o corte dos salários e dos direitos» no setor, assim como «as políticas de privatização/concessão e destruição do serviço público ferroviário».

Na altura, o dirigente sindical criticou, nomeadamente, o fim do direito ao transporte gratuito, quer de reformados, quer de trabalhadores no ativo.

Debaixo das críticas do sindicato estão também os cortes no abono de família, o «acordo de empresa recortado às tirinhas», o «brutal aumento dos impostos» e os «cortes nas pensões», além do menor investimento em ferrovia (quer no material circulante, quer na infraestrutura), da «redução contínua» de trabalhadores e da total falta de «segurança» quanto à manutenção do posto de trabalho.