A taxa de desemprego caiu 0,1 pontos percentuais nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) para os 5,6% em outubro, regressando a níveis pré-crise de abril de 2008.

Portugal manteve-se em sexto lugar na lista dos países membros para os quais existem dados disponíveis.

De acordo com os dados hoje divulgados pela OCDE, nos 35 países membros havia, ainda assim 35,1 milhões de desempregados em outubro, mais 2,5 milhões do que antes de se fazerem sentir os efeitos da crise, em abril de 2008.

Do total de desempregados na OCDE, 437 mil dizem respeito a Portugal, onde a taxa de desemprego se manteve nos 8,5% em outubro (igual a setembro).

A Grécia (com 20,6% em agosto, último dado disponível) permanece como o país da OCDE onde o desemprego é mais elevado, seguido de Espanha (16,7%), Itália (11,1%), França (9,4%) e Finlândia (8,7%).

Na zona euro, o desemprego baixou dos 8,9% para os 8,8% no mesmo mês.

A taxa de desemprego jovem (entre os 15 e os 24 anos) baixou uma décima na média dos países da OCDE para os 11,8% e também na média dos países da zona euro para os 10,4%.

Em Portugal, a taxa de desemprego entre os jovens manteve-se acima da média da OCDE, subindo dos 24,6% observados em setembro para os 25,6% em outubro.