Os preços caíram 0,2% em outubro em termos homólogos e estabilizaram face ao mês anterior, divulgou o Instituto Nacional de Estatística.

Excluindo a energia e os bens alimentares não transformados (inflação subjacente), a inflação apresentou uma taxa de variação homóloga de 0,2%, que compara com os 0,3% do mês anterior.

O agregado relativo aos produtos energéticos registou uma taxa de variação homóloga de -3,1% em outubro (-2,4% no mês anterior), enquanto o agregado dos produtos alimentares não transformados registou uma taxa de variação homóloga de 0,2% (2,6% em setembro de 2013), "o que explica em larga medida, o diferencial entre a taxa de variação homóloga do IPC [Índice de Preços no Consumidor] e o indicador de inflação subjacente", esclarece.

Entre as classes com contribuições negativas para a variação homóloga da inflação, o INE destaca a dos transportes, com uma variação homóloga de -4,1% em outubro (variação de -3,7% no mês anterior), «sobretudo devido ao contributo do subgrupo de combustíveis e lubrificantes para equipamento de transporte pessoal, à semelhança do ocorrido no mês anterior».

Nas classes com contribuições positivas, o instituto salienta a da saúde, com uma variação homóloga de 3,2% em outubro (3,5% em setembro).