O volume de negócios nos serviços caiu 4,9% em maio face ao mês homólogo anterior, desacelerando face à queda de 5,3% em abril, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

O emprego e as horas trabalhadas nos serviços caíram 4,6%, e 5,1%, respetivamente, em termos homólogos, sendo inferiores também às quebras registadas em abril, de 5,0%, e 6,7%.

Já as remunerações brutas agravaram a quebra, de 1,4% em abril para 5,9% em maio.

No volume de negócios, a variação menos negativa do índice total resultou, sobretudo, da evolução do índice do comércio por grosso e reparação de veículos automóveis e motociclos, que diminuiu de 5,5% em termos homólogos (contra uma queda de 6,5% em abril).

O índice de emprego nos serviços, que caiu em maio 4,6%, abaixo da redução de 5,0% do mês anterior, registou uma variação em cadeia de 0,6% (0,3% em maio de 2012), acrescenta o INE.