A agência Fitch anunciou esta sexta-feira que reviu a perspetiva de longo prazo da cidade do Porto, passando de positivo para estável, mantendo contudo o rating da dívida de longo prazo em BB+.

“O rating do Porto mantém-se constrangido pela soberania de Portugal (em BB+/Estável), de acordo com os critérios da Fitch”, refere a agência em comunicado, acrescentando que “o perfil de crédito do Porto é mais forte do que seus ratings indicam, devido ao desempenho sustentável do seu orçamento, à sua dívida moderada, bem como à forte supervisão por parte do governo central”.

A agência de notação financeira acrescenta, porém, que ainda que a cidade possa beneficiar de uma redução da dívida, o seu rating está constrangido pelo rating de Portugal e é sensível a alterações neste.

Na atribuição da notação positiva, a agência teve em consideração a “gestão prudente” e o papel do Porto enquanto centro da região Norte do país para atribuir a notação positiva.

O rating BB+ reflete também o facto de a cidade do Porto ter mantido uma “elevada margem operacional” num contexto económico difícil, mantendo-se acima dos 17% desde 2009.

“Os resultados preliminares de 2015 confirmam um desempenho consistente com uma margem operacional de 20%, justificado pelo aumento de receitas em impostos e taxas”, justifica a agência segundo a qual “o orçamento de 2016 é baseado numa “previsão de receita operacional moderada e na disciplina da gestão de gastos”

A Fitch assinala ainda esperar que as margens operacionais se mantenham acima dos 15% e lembra que a cidade reduziu de forma surpreendente a dívida de 2013 de 97 milhões de euros, para 87,3 milhões em 2014 e cerca de 80 milhões em 2015, isto depois de atingir os 121,5 milhões em 2009.

Ainda sobre a cidade, a Fitch considera que o Porto não tem passivos contingentes, apresenta uma política financeira prudente, estando “constantemente a procurar melhorar a sua eficiência”.