A agência de rating Standard and Poor's considera que uma saída da Grécia da zona euro, eventualidade conhecida como Grexit, não implica grandes riscos e que a perda total dos créditos não prejudicaria a avaliação dos créditos dos credores.

«Contra o que muitos acreditam, as dívidas não são demasiado elevadas em comparação com a capacidade económica dos credores», afirmou o analista da Standard and Poor's Moritz Krammer, em declarações ao jornal alemão Börsen-Zeitung hoje divulgadas, citado pela Lusa.

A Alemanha, segundo Krammer, destinou mais dinheiro para salvar os bancos do que o que perderia no caso de um não pagamento da Grécia.

O perigo de contágio no caso de um Grexit também é visto por Krammer como demasiado alto.

«A capacidade económica da Grécia já é por si só pouca e os seus vínculos com a zona euro são inclusivamente menores do que aquele país poderia pensar», disse Krammer.

Em contrapartida, para a Grécia, as consequências de uma saída da zona euro seriam «desastrosas», segundo Krammer.

«As pessoas teriam de voltar a fazer todos os sacrifícios que já tiveram que fazer», afirmou.

Uma saída da zona euro e a falta de crédito tornaria extremamente difícil o pagamento pela Grécia das importações de combustíveis, alimentos e material médico.