O primeiro-ministro da Ucrânia, Arseniy Yatsenyuk, classificou esta quinta-feira como “antiucraniano e antieuropeu” um acordo entre a Gazprom russa e várias empresas europeias para a construção de um segundo gasoduto sob o Mar Báltico.

Em junho, a Gazprom chegou a acordo com a anglo-holandesa Shell, a alemã E.ON e a austríaca OMV para a construção de um gasoduto, designado Nord Stream-2, para a Alemanha, evitando a passagem pela Ucrânia e também pela Polónia.

“Quando o primeiro Nord Stream foi construído, não trouxe à União Europeia (UE) uma acrescida independência energética”, declarou Yatsenyuk, depois de manter conversações com o seu homólogo eslovaco, Robert Fico, em Bratislava.