O Produto Interno Bruto registou um aumento de 0,2% no 3º trimestre de 2013 (variação de 1,1% no 2º trimestre), comparativamente ao trimestre anterior, refletindo um contributo positivo da procura interna que mais que compensou o contributo negativo da procura externa líquida.

Os dados do Instituto Nacional de Estatística vêm assim confirmar os dados avançados na estimativa rápida, feitos pela mesma instituição.

Segundo o INE, o PIB registou uma diminuição homóloga de 1,0% em volume no 3º trimestre de 2013 (variação de -2,0% no trimestre anterior). A redução menos intensa do PIB em termos homólogos no 3º trimestre refletiu um contributo negativo menos acentuado da procura interna, que passou de -2,9% no 2º trimestre para -1,6%, devido sobretudo à diminuição menos significativa das Despesas de Consumo Final das Famílias Residentes. O contributo positivo da procura externa líquida para a variação homóloga do PIB diminuiu, situando-se em 0,6%. (0,8% no trimestre anterior), em resultado da desaceleração das Exportações de Bens e Serviços.

O consumo privado registou uma taxa de variação homóloga em volume de -1,1% no 3º trimestre de 2013 (-2,5% no trimestre anterior). Para a redução menos acentuada do consumo privado no 3º trimestre destaca-se a evolução das Despesas de Consumo Final das Famílias Residentes em bens não duradouros (alimentares e correntes) e serviços, que passaram de uma variação homóloga de -2,4% no 2º trimestre para -1,5%.

Já a procura interna em volume diminuiu 1,5% em termos homólogos no 3º trimestre de 2013 (variação de -2,9% no trimestre anterior). A redução menos acentuada da procura interna traduziu principalmente a evolução do consumo privado (Despesas de Consumo Final das Famílias Residentes e das ISFLSF), com uma diminuição de 1,1% em volume no 3º trimestre (-2,5% no trimestre precedente).

Por sua vez, o investimento passou de uma variação homóloga de -5,0% em volume no 2º trimestre para -3,3%.