O Índice de Preços no Consumidor da China (IPC) cresceu para 2,7% em junho passado, numa subida de 0,6 pontos percentuais em relação ao mês anterior, anunciou esta terça-feira o Gabinete Nacional de Estatísticas.

Foi a segunda maior subida desde o início do ano, depois dos 3,2% registados em fevereiro, mas continua aquém da meta de 3,5% preconizada pelo governo chinês para 2013. Em maio, o IPC caiu para 2,1 %, menos 0,3 pontos percentuais do que no mês anterior.

A subida registada em junho foi atribuída ao aumento de 4,9 % nos produtos alimentares, que constituem um terço do cabaz com base no qual é calculado o Índice de Preços no Consumidor.

A China é a segunda economia do mundo, a seguir aos Estados Unidos, e o maior exportador mundial, à frente da Alemanha e do Japão, mas o seu crescimento tem vindo a abrandar.

Em 2013, o Produto Interno Bruto chinês cresceu 7,8 %, o valor mais baixo da última década.