Já depois de ter pedido a demissão, o contabilista do Grupo Espírito Santo, Machado da Cruz, voltou a assumir que era o único responsável pela ocultação das contas.
 
A TVI teve acesso a um documento, que data de abril, onde Machado da Cruz afirma, perante os auditores, que os erros nas contas foram consequência de excesso de trabalho e dispersão de responsabilidades. No entanto, ontem, no Parlamento, o contabilista afirmou que fez tudo a pedido de Ricardo Salgado.
 
O documento agora revelado pela TVI é o relatório da comissão de auditoria do Espírito Santo Financial Group (ESFG) e data de 07 de abril de 2014.