O indicador de sentimento económico do Eurostat para Portugal melhorou em dezembro 3,4 pontos, atingindo os 97,4 pontos, o valor mais elevado de 2013, embora continue abaixo da média europeia, revela a Comissão Europeia.

De acordo com o boletim publicado esta quinta-feira, o indicador de sentimento económico melhorou em dezembro tanto na zona euro como na União Europeia, aumentando 1,6 pontos (para os 100 pontos) e 1,4 pontos (para os 103,5), respetivamente.

A Comissão Europeia refere que ao nível dos países da moeda única, este é o valor mais elevado desde julho de 2011, apoiado pelos aumentos da confiança económica verificados principalmente em três das maiores economias do Velho Continente: Espanha (4), Itália (2,3) e Países Baixos (1,5).

Em dezembro, o indicador de sentimento económico em Portugal atingiu os 97,4 pontos, o valor mais alto do ano, registando um crescimento de 3,4 pontos face a novembro (94 pontos), o que representa igualmente a maior subida observada em 2013.

O indicador de sentimento económico calculado pela Comissão Europeia mede a confiança e as expectativas quanto à economia de consumidores e empresas europeus.

Na segunda-feira, o Instituto Nacional de Estatística revelou que o indicador de clima económico e a confiança dos consumidores em Portugal voltaram a recuperar em dezembro, atingindo este último o valor mais elevado em mais de três anos (desde outubro de 2010).

O INE e o Eurostat usam, no entanto, metodologias diferentes para calcular os seus indicadores.

A Comissão Europeia adianta ainda que em dezembro o indicador do clima de negócios se manteve praticamente inalterado na zona euro, situando-se nos 0,27 pontos.