A taxa de desemprego caiu para 8,2% em novembro do ano passado, segundo a estimativa provisória do Instituto Nacional de Estatística, acabada de divulgar.

Neste mês, a estimativa provisória da população desempregada foi de 424,2 mil pessoas e a da população empregada foi de 4 745,1 mil pessoas".

Consultando o histórico do INE, é preciso recuar 13 anos, a novembro de 2004, para encontrar uma taxa de 8,2%.

Quanto a outubro, já há dados finais - a taxa baixou para 8,4%. Um recuo quer em termos mensais (0,1 pontos percentuais), quer trimestrais (0,5 p.p.). Foi feita hoje uma revisão em baixa, de 0,1 pontos percentuais, da projeção divulgada há um mês para outubro. Portanto, em novembro constata-se nova melhoria, em 0,2 p.p.

Ter-se-á de recuar até fevereiro de 2005 para encontrar uma taxa tão baixa quanto esta".

Voltando à estimativa para novembro de 2017, a população desempregada diminuiu 4,4% entre as mulheres, para 10.100 pessoas, entre os adultos (2,2%; 7.500 desempregados) e os jovens (3,5%; 3.200). Já a população desempregada de homens manteve-se praticamente inalterada.

O Orçamento do Estado para 2017 estimava, para o conjunto do ano, uma taxa de desemprego nos 9,2%. Ainda faltam dados finais de novembro e de dezembro para calcular em quanto ficou, mas a tendência tem sido de queda.

Para 2018, ano em que já entrámos, o Orçamento do Estado tem inscrita uma previsão de 8,6%.