Em 2014, as exportações de bens aumentaram 1,8% face ao ano anterior, atingindo 48.177,1 milhões de euros, e as importações de bens cresceram 3,2% totalizando 58.853,8 milhões de euros, segundo dados divulgados pelo INE esta terça-feira.

O saldo das transações comerciais de bens com o exterior atingiu um défice de 10.676,7 milhões de euros, aumentando 966,8 milhões de euros face a 2013.

De acordo com o INE, Espanha continuou a ser o país com maior peso nas transações comerciais de bens com o exterior (23,5% nas exportações e de 32,5% nas importações).


Espanha, Alemanha e Itália com os maiores défices


Os maiores défices verificaram-se com Espanha, Alemanha e Itália, enquanto os maiores excedentes registaram-se com Angola, França e Estados Unidos da América. Devido ao acentuado decréscimo das importações de Combustíveis minerais, o maior excedente comercial passou a registar-se nas trocas de bens com Angola. 

As Máquinas e aparelhos, Veículos e outro material de transporte e Combustíveis minerais permaneceram como os principais grupos de produtos exportados. Os Combustíveis minerais e as Máquinas e aparelhos continuaram a ser os principais grupos de produtos importados.