Timor-Leste tem um potencial equivalente a mais de 6,3 mil milhões de barris de petróleo por explorar nos próximos 50 anos, com um valor de 378 mil milhões de dólares (à volta de 332 mil milhões de euros), segundo estimativas da petrolífera timorense, Timor Gap.

Esse potencial de exploração poderá representar uma injeção de 223 mil milhões de dólares (196 mil milhões de euros) na economia, em serviços como engenharia, desenvolvimento, manutenção e operações, e benefícios fiscais e rendimentos públicos de mais de 47 mil milhões.

Os dados foram apresentados hoje por Francisco Monteiro, presidente da Timor Gap, numa conferência em Timor-Leste.

Já o processamento de importações ou exportações de bens no país vai passar a demorar muito menos do que a atual média de 9 dias. As previsões do Governo apontam para que, a partir de 2020, passe a ser ente 12 e 36 horas.

A melhoria, como explicou hoje Fernanda Borges, coordenadora da comissão de reforma fiscal, será conseguida em grande parte pela introdução da "Janela Única de Timor-Leste", cita a Lusa.

"Trata-se de um sistema eletrónico que eliminará toda a papelada, reduzirá custos administrativos e demora, a possibilidade de erros e fraude e facilitará o comércio externo", sublinhou.