O ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social classificou esta quarta-feira como «uma boa notícia» a descida da taxa de desemprego no terceiro trimestre deste ano e mostrou-se convicto de que esta tendência se vai manter no médio prazo.

Atribuindo esta descida ao empreendedorismo dos empresários, aos trabalhadores e às reformas laborais, Pedro Mota Soares salientou que os empregos criados neste período têm «mais qualidade e mais qualificação».

«O desemprego foi a mais pesada herança deste Governo», mas «hoje esta realidade começou a ser invertida» e é reveladora de «sinais de recuperação económica», acrescentou o governante, citado pela Lusa, à margem da conferência «Emprego Jovem e Empreendedorismo Social: Novos Caminhos», em Lisboa.

Também o ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, Luís Marques Guedes, enalteceu esta quarta-feira a «tendência firme» de queda do desemprego, que se verifica há seis trimestres.

Falando no briefing posterior à reunião desta manhã do Conselho de Ministros, Marques Guedes sublinhou que os números são «apesar de tudo» ainda «demasiado altos», pelo que a prioridade do executivo e das políticas económicas permanece vocacionada para combater este fenómeno.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou hoje uma queda da taxa de desemprego para os 13,1% no terceiro trimestre deste ano, o que representa uma descida homóloga de 2,4 pontos percentuais e um recuo de 0,8 pontos face ao trimestre anterior.