O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, disse hoje que foi a Alemanha que «beneficiou mais» do círculo virtuoso criado na economia pela criação do euro.

Num discurso em Frankfurt, na Alemanha, Barroso disse que, mais do que um desafio financeiro, a atual crise é sobretudo «uma prova de resistência política» e afirmou que nunca teria «tomado a dimensão que tomou» se não «houvesse dúvidas sobre a vontade dos europeus em resolver a crise em conjunto».

O presidente da Comissão Europeia destacou que «a determinação da Alemanha para apoiar o euro foi um fator decisivo», assim como a liderança da chanceler Angela Merkel.

«É claro que a Alemanha agiu em defesa do seu próprio interesse nacional, mas isso não é um problema na medida em que é compatível com o interesse europeu», afirmou.