A empresa pública Parparticipadas assinou esta segunda-feira o acordo de venda do banco Efisa, que pertencia ao BPN, à sociedade Pivot SGPS.

O anúncio da assinatura foi feito pela sociedade Partners, em representação da Pivot SGPS, num comunicado em que é referido que acreditam na “revitalização” do banco, pelo "crescimento no mercado interno e pela internacionalização para novos mercados, incluindo Angola, Moçambique, Brasil e América Latina".

Segundo Ricardo Santos Silva, co-fundador da Aethel Partners, a Pivot irá precisamente avançar com ações com vista à internacionalização.

Entretanto, também a Parparticipadas confirmou a venda da totalidade do capital social do Efisa, acrescentando que o preço acordado foi de 38,271 milhões de euros, estando ainda “dependente da obtenção das autorizações legais aplicáveis”.

Quando o Banco Português de Negócios (BPN) foi nacionalizado, em novembro de 2008, o Estado ficou com outros ativos do grupo (sobretudo problemáticos) que foram integrados em três empresas públicas, as chamadas 'sociedades-veículo'. No caso do Banco Efisa, esse passou para a Parparticipadas.