A antiga chefe de gabinete da ex-ministra das Finanças, Cristina Sofia Dias, disse hoje que havia uma "troca contínua de informação" entre o Governo, e o ministério onde trabalhava, e os administradores indicados pelo Estado para o Banif.

"Havia uma troca contínua de informação bilateral: do lado do ministério para os administradores, e do lado dos administradores do Estado para o ministério", vincou a responsável, que está hoje a ser ouvida na comissão parlamentar de inquérito sobre o Banif.

Os administradores do Estado no Banif - que nunca tiveram pelouro executivo - "faziam a ligação" com o Governo através do Ministério das Finanças, e muitas vezes através de Cristina Sofia Dias, reconheceu a própria aos deputados da comissão de inquérito.

"Sentíamos que tínhamos a informação necessária e suficiente para tomar decisões", declarou ainda a responsável.

Cristina Sofia Dias começou a trabalhar com a ex-ministra das Finanças do Governo PSD/CDS-PP Maria Luís Albuquerque em outubro de 2012 e abandonou o ministério "no termo do 19.º Governo constitucional", a 30 de outubro de 2015.

A audição de hoje tem a particularidade de não ser televisionada e de não ser possível registar imagens fotográficas da depoente, que requereu a reserva do direito de imagem "com fundamento na salvaguarda de direitos fundamentais", vincaram os serviços da Assembleia da República.