Há mais de dois mil portugueses a trabalhar em Angola sem receber salário há dois ou três meses. A denúncia é feita pelo Sindicato da Construção de Portugal ao «Jornal de Notícias».
 
Muitas empresas que faliram em Portugal e foram para este país africano estão agora a passar pelas mesmas dificuldades.
 
O mesmo sindicato diz que há também um grande número de portugueses que ficaram impedidos de regressar a Angola depois de um período de férias, porque o país suspendeu a emissão de vistos.
 
Algumas empresas estão a considerar a ausência desses trabalhadores como injustificada.