O turismo no Alentejo rendeu cerca de 250 milhões de euros, em 2014. A região bateu o recorde de receitas, e, também, de dormidas. A Agência de Promoção Turística do Alentejo releva que «os gastos com o alojamento significam 24% dos gastos totais efetuados pelos turistas».

Segundo a Agência Lusa, os lucros adquiridos nos locais de alojamento tomam conta de 62 milhões de euros, sem incluir o Turismo Rural, Pousadas da Juventude, Alojamento Local e Parques de Campismo. O rendimento foi «cerca de 9% superior», o que levou a 5 milhões de euros de proveitos para cada empresa, e «uma receita acrescida de mais de 20 milhões de euros» para o Alentejo.   

Em relação às dormidas, a agência releva que o aumento de 25% nas reservas por estrangeiros corresponde a «460 mil noites», representando «quase 22 milhões de euros» nos valores globais.

A adaptação dos valores médios foi uma preocupação para os empresários, numa altura em que a crise persiste. «Em 2014, registámos um valor médio por noite de 47,5 euros, claramente inferior ao verificado em 2013 (49,8 euros)», releva Vitor Silva, presidente da agência de promoção.